[Leitura] All The Ugly and Wonderful Things

Autora: Bryn Greenwood
Livro único
Editora: Ainda não publicado no Brasil (oxalá)
Ano: 2016
Páginas: 352
Avaliação:1/5

Como a filha de um traficante de metanfetamina, Wavy não sabe confiar nas pessoas, nem mesmo em seus próprios pais.  Lutando para criar seu irmãozinho, Wavy, de oito anos, é o únicoa "adulto responsável" ao redor. Ela encontra a paz no estrelado céu da meia-noite acima dos campos atrás de sua casa.  Uma noite tudo muda quando ela testemunha um dos bandidos de seu pai, Kellen, um tatuado ex-condenado com um coração de ouro, destroi sua moto.  O que se segue é uma história de amor poderosa e chocante entre duas pessoas improváveis que faz perguntas difíceis, nos lembrando de todas as coisas feias e maravilhosas que a vida tem para oferecer.

Sabe, eu me considero uma pessoa com a "cabeça aberta", claro que eu posso ter uma leitura errônea sobre mim mesma mas sei que estou sempre propícia a mudar minhas opiniões. Me considero também bastante empática,tenho certa facilidade em me colocar no lugar de outra pessoa. Acredito que generalizar é perigoso e devemos sempre contextualizar.

Mas há certas concepções que estão tão enraizadas em mim que simplesmente não consigo nem questionar essas ideias. Esse livro tentou me fazer mudar de opinião( ou no minimo me fazer questionar) sobre uma dessas coisas que simplesmente nunca vão mudar em mim. Pelo menos que eu gostaria que nunca mudasse em mim.

Haverá spoilers a partir daqui, muitos spoilers!!! Porque eu simplesmente preciso falar!!!

[Leitura] Caderno de um Ausente

Caderno de um AusenteAutor: João Anzanello Carrascoza
Série:
Editora: Cosac & Naify
Ano:2014
Paginas: 128
Avaliação: 4/5


Neste segundo romance, a estrutura formal continua a ser a principal pesquisa literária do autor. Como o título traz, o narrador desta história, um homem de cinquenta e tantos anos, escreve em um caderno anotações de vida para sua filha recém-nascida, Beatriz. Temeroso de que não acompanhará a maturidade da filha, uma vez que a diferença de idade é muito grande, o homem se põe a narrar a história da família entremeando por impressões filosóficas e poéticas sobre a trajetória de uma vida. A intenção do pai, porém, não é mostrar uma verdade, mas sim a delicadeza - "e eu só sei, Bia, que, em breve, não estaremos mais aqui, e, enquanto estivermos, eu quero, humildemente, te ensinar umas artes que aprendi, colher a miudeza de cada instante, como se colhe o arroz nos campos, cozinhá-la em fogo brando, e, depois, fazer com ela um banquete".Mas mesmo essas palavras, que compõem pequenos trechos escritos ao longo do primeiro ano de vida da criança, não são suficientes para satisfazer o pai - "eu ia te contar o segredo do universo como quem sussurra uma canção de ninar, mas eu não posso, filha, eu só posso te garantir, agora que chegastes, a certeza da despedida".
No texto deste "caderno", o leitor pode acompanhar também a inquietação do pai, ao longo de um ano, pela saúde da mãe de Bia, que vive doente e requer cuidados tanto quanto a criança. O leitor irá reparar que o texto diagramado apresenta espaços em branco ao estilo de Dos Passos - além de expressarem os vazios que a ausência já ocupa, são hesitações deste pai ao tentar escrever a educação sentimental para a filha.
Quando vivencio algum momento feliz, principalmente momentos aqueles pequenos aos olhos dos outros mas que me fazem parar por um segundo e agradecer a vida, daqueles em que eu tiro um fotografia na minha mente , porque se eu fosse pegar uma câmera não ia dar tempo........... passou. Daqueles em que o tempo parece desacelerar, enquanto teu próximo está vivendo um segundo você vive esse segundo em dois, é desses momentos as quais me refiro.

[Leitura] A Rosa e a Adaga

Autora: Renée Ahdieh
Série: A Fúria e a Aurora #2 ( de dois livros ebaaa!!!)
Editora: Globo Alt
ANo: 2017
Páginas: 366
Avaliação: 3/5

A esperada continuação de A Fúria e a Aurora, inspirado no clássico As mil e uma noites Sherazade chegou a acreditar que seu marido, Khalid, o califa de Khorasan, fosse um monstro. Mas por trás de seus segredos, ela descobriu um homem amável, atormentado pela culpa e por uma terrível maldição, que agora pode mantê-los separados para sempre. Refugiada no deserto com sua família e seu antigo amor, Tariq, ela é quase uma prisioneira da lealdade que deve às pessoas que ama. Mas se recusa a ficar inerte e elabora um plano. Enquanto seu pai, Jahandar, continua a mexer com forças mágicas que ele ainda não entende, Sherazade tenta dominar a magia crescente dentro dela. Com a ajuda de um tapete velho e um jovem sábio e tempestuoso, ela concentrará todas as suas forças para quebrar a maldição e voltar a viver com seu verdadeiro amor.
Quando li A Fúria e a Aurora não esperava muita coisa e acabei sendo arrebatada por um misto de sentimentos e expectativa, enxergava que ele tinha suas falhas [[tanto que eu avisei na resenha, não leia! Não quero saber se você não gostar 👀....hahhahahahahha, super madura 👌]] mas quando a paixão é muito grande eu trapaceio, não vou negar....kkkkkkkk. Fecho os olhos para todos os defeitos, acabo sempre avaliando  pelo coração e o quanto de envolvimento eu tive com toda a história e seus personagens.

Nessa continuação não vou dizer que fiquei decepcionada, não é bem essa a palavra. A Rosa e a Adaga é um livro que vem e cumpre seu papel, fecha as pontas soltas e dá seu desfecho à história, fica claro o quanto há dedicação e amor nas páginas. Mas agora me sinto estranha, coisas que não vi no primeiro livro (ou fingi que não vi🙈.....kkkkkk....bem a minha cara quando tem uma coisa que eu amo muito) aqui para mim são gritantes, sabe aquela paixão cega? Então..... não é mais cega.....hahhahahahhahahhahaha.

[Leitura] A Libélula no Âmbar

Autora: fodona Diana Gabaldon
Série: Otlander #2
Editora: Rocco que passa para Saída de Emergência que passa para a Arqueiro que eu espero que não passe para mais ninguém e publique até o fim!!!
Ano: 2016
Páginas: 944
Avaliação: 100/5 ❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤


Claire Randall guardou um segredo por vinte anos. Ao voltar para as majestosas Terras Altas da Escócia, envoltas em brumas e mistério, está disposta a revelar à sua filha Brianna a surpreendente história do seu nascimento. É chegada a hora de contar a verdade sobre um antigo círculo de pedras, sobre um amor que transcende as fronteiras do tempo... e sobre o guerreiro escocês que a levou da segurança do século XX para os perigos do século XVIII.
O legado de sangue e desejo que envolve Brianna finalmente vem à tona quando Claire relembra a sua jornada em uma corte parisiense cheia de intrigas e conflitos, correndo contra o tempo para evitar o destino trágico da revolta dos escoceses. Mesmo com tudo o que conhece sobre o futuro, como será possível salvar a vida de James Fraser e da criança que carrega no ventre?
Meu Senhor Amado! Como se faz uma resenha desse livro? Engraçado como eu me embasbaco toda para falar sobre um livro que amei demais, nenhuma palavra parece certa, nenhuma frase faz muito sentido, nenhuma definição consegue explicar o que eu quero passar. A única coisa que consigo verdadeiramente é sentir, então por favor leve em consideração os devaneios de uma pessoa muito apaixonada e pouco sã.

[Leitura] Todos Meus Amigos Estão Mortos

Todos Meus Amigos Estão MortosAutores: Avery Monsen e Jory John
Livro único
Editora: Ideal
Ano: 2014
Páginas: 96
Avaliação: 5/5❤

Se você é um dinossauro, todos os seus amigos estão mortos. Se você é uma fita K7, todos os seus amigos estão ultrapassados. Se você é uma árvore, todos os seus amigos viraram mesas. Cada página desse divertido livro ilustrado para rir em voz alta mostra o lado ruim de ser um palhaço, um pirata ou um morto-vivo. Concebido a quatro mãos por Avery Monsen e Jory John, Todos meus amigos estão mortos atingiu o sucesso rapidamente nos EUA: virou febre no Tumblr e alcançou a posição #104 entre os livros mais vendidos na Amazon. Fofo e sombrio ao mesmo tempo, esse hilário “livro infantil para adultos” ensina lições valiosas sobre a vida, enquanto explora as características únicas de cada personagem e os seus respectivos dilemas existenciais. Da meia cujo único amigo sumiu até a planta de interior cujos amigos estão sendo lentamente mortos por donos irresponsáveis (como você), Todos meus amigos estão mortos é um livro essencial para rir do inevitável.
Bizarramente engraçado, inusitado e fofo!

Tecnologia do Blogger.